Só queria que você soubesse…

Oi amor. Tudo bem?

Como é que está o seu dia? Tá tudo bem no trabalho? O chefe parou de implicar com você? E a faculdade? Como andam suas notas? Tá gostando do que anda aprendendo?

Vem cá… Me conta sobre como vai sua vida. Me fala mais dos teus dias. Me conta como tava ontem o papo no bar, depois da aula. Deram bastante risadas? Foi divertido? Conseguiu esvaziar a cabeça um pouco?

Ei, hoje, quando encontrar comigo, pode me prometer uma coisa? Abre aquele sorriso pra mim (aquele de quem sente saudade) e me dá um abraço apertado? Igual você fazia lá no começo, lembra?

Pergunta sobre o meu dia, sobre a minha vida, sobre como anda a faculdade, sobre os meus amigos… Se interessa por mim. Mas não só pela pele, não só pelo meu sexo… Se interessa pelo meu interior hoje, pode ser?

Fala que eu tô linda, que eu sou a mulher da sua vida e que você tava com saudade de mim. Deita comigo e me dá carinho. Divaga comigo pelos meus assuntos, enquanto eu sinto seu cheiro, aninhada em seu peito.

Fica orgulhoso das minhas conquistas. Comemora elas comigo. Se orgulha da mulher que você tem. Me manda vestir aquele vestido sexy, passar um batom vermelho e colocar o meu salto novo, que hoje você vai sair pra jantar comigo e quer que todos vejam a mulher que você tem do seu lado.

Sabe… Tô com saudade da gente. Daquilo que fomos. Daquilo que queria que fôssemos. Daquilo que sempre sonhei que seríamos. Tô com saudade da época em que eu te conhecia, sabia da sua vida, dos seus anseios. Tô com saudade de quando eu podia ser eu e podia falar com você sobre tudo. Saudade de quando você era meu melhor amigo, além de meu namorado.

Onde foi que nos perdemos? Onde foi que deixamos de nos conhecer? Onde foi que viramos completos estranhos que apenas dormem juntos na mesma cama?

Só queria que você soubesse que eu tô aqui. Pronta pra ser sua e pra você ser meu. Só queria que você soubesse, que a hora que você quiser ser meu melhor amigo de novo (e deixar de ser meu juiz), eu tô aqui pronta pra contar sobre a minha vida e tudo que vêm acontecendo comigo. Sobre as amigas novas do trabalho e como me aproximei delas, as pessoas legais que comecei a conversar na faculdade, sobre como me machuca aquela amiga de sempre simplesmente não conseguir ficar feliz por mim e a falta que eu sinto daquela outra amiga de sempre que eu não vejo mais tanto. Ah… Lembra daquela amiga da faculdade que se afastou? Nós conversamos outro dia… Me deu uma paz. Ela tá bem, tá namorando e tá feliz.
Tô pronta pra te contar sobre como esse estágio da faculdade me enriqueceu, sobre algumas feridas que se abriram aqui no peito e te explicar porque que eu choro baixinho as vezes depois que você dorme.

Enfim… Eu só queria que você soubesse…

Um beijo amor… E que seu dia seja luz.
Te amo, tá?

Anúncios

Quando é para ser… É!

E quando é para ser, é!

Dá certo, mesmo tendo tudo para dar errado. Acontece, mesmo com o mundo conspirando para não acontecer. Flui, mesmo cheio de obstáculos no caminho. Quando é para ser, a coisa vai lá e simplesmente é.

Então, acalma esse coração e espera. Não adianta sofrer antes da hora. Não adianta querer prever o futuro. Não adianta querer mudar o futuro que ainda nem aconteceu.

É clichê, mas o tempo é e sempre será o melhor remédio. Tenha paciência. Deixa as coisas irem rolando. Faz sua parte e deixa o universo se encarregar do resto. Pode acreditar: ele sempre se encarrega e cuida para que o melhor nos aconteça.

E então, vai lá viver enquanto você espera! Vai colocar o pé na areia e depois molhar ele no mar, sente o sol batendo no rosto. Toma um banho de mar, de rio, de cachoeira… Vai correr no parque, tomar uma cerveja no bar da esquina, ou um suco de laranja se você gostar mais… Pede aquela porção de fritas e aí, na outra  segunda, você volta pra dieta. Compra uma roupa nova, um sapato novo e fica linda! Ou fica linda com o que tem dentro do armário mesmo… Se arruma, se produz  e vai lá tomar um banho de chuva… Deixa a chuva lavar sua alma e te preencher com muita paz… Aquela paz toda que você merece.

 

Acalma o coração, pequena…

“Acalma o coração, pequena… Respira. Olha pro céu. Conta até 10, 20, 30, 100… Respira. De novo. De novo. Mais uma vez. Repara em tudo que é pequeno. Na borboleta que passou do seu lado agora, no vento que está batendo na árvore… Olha o céu mudando de cor… Olha ele ficando cinza…

Acalma o coração, pequena… Confia no destino. Confia que o universo é todo lindo e tem uma coisa mais linda ainda guardada para você. Confia no seu eu. Confia na sua luz. Confia nas energias boas.

Acalma o coração, pequena… Chora baixinho na cama para descarregar a alma. Chora alto para todo mundo ver. Pede colo. Pede abraço. Pede abrigo. GRITA PRO MUNDO. Se mostra. Se solta. Se abre.

Acalma o coração, pequena… A tempestade já está quase no fim. Vai passar. Você sabe que vai. Ela sempre passa. E o céu volta à ficar azul. E o Sol brilha. E o arco-iris surge. E depois vem outra tempestade. E outro céu limpo. E outro arco-íris. Porque você sabe: isso é preciso para aprender. Vai te fazer maior. Pode acreditar. Você é forte. Você é guerreira. E carrega uma luz que é toda sua. 

Acalma o coração, pequena… Que depois da tormenta, a calma sempre vem. E o coração fica leve e a alma fica ainda maior. O mundo muda. Você muda. Você engrandece. 

Acalma o coração, pequena… Que o tempo ruim passou. Agora, acalma o coração e sorri. Aquele sorriso que vem da alma, que transborda, que contagia. Solta aquela gargalhada bem alta! Passa vergonha! Deixa o olho brilhar. E agradeça. Sempre. Seja grata. Por tudo. Pelo bom e pelo ruim, que te fizeram ser assim.

Vai menina, voa… O mundo está aí e é todinho seu!”

Oi.

Engraçado como as coisas acontecem na nossa vida, né?

Bom, eu tô lendo aquele livro da Isabela Freitas. O “não se iluda não” e tem aquela estória da personagem que escreve um blog em anonimato e tudo mais, pra poder desabafar sobre a vida. E adivinhem? Pois é. Me inspirei na personagem e quis fazer igual.

A minha cabeça anda meio bagunçada sabe?

Basicamente é o seguinte: eu tenho um namorado. Estamos juntos à dois anos, um mês e onze dias, pra ser bem exata. Nosso relacionamento é bastante complicado. É ele uma pessoa insegura, ciumenta, possessiva, mimada e extremamente controladora. Tem o lado bom dele que cara, é sensacional. Mas o problema é que ele só é assim quando quer.

Nunca estamos em uma maré tranquila, de só curtir coisas boas e tal. Sempre rola alguma discussão, alguma coisa que eu fiz que incomodou e essas coisas todas.

Eu gosto dele demais! Demais mesmo. E sei que ele sente o mesmo por mim. Só que o cara simplesmente não sabe lidar com tudo que ele sente e acaba agindo igual louco e me deixando louca também.

O “não sei falar em voz alta” é bem o literal da frase mesmo. Não sei. Não sei colocar pra fora tudo que tá aqui dentro. Guardo pra mim. Sempre. À sete chaves. No mais profundo do coração. E fiz esse cantinho aqui só pra poder desabafar. Pra poder falar sabendo que não vai ter ninguém do outro lado me julgando.

E espero conseguir me expressar e me entender melhor.