Acalma o coração, pequena…

“Acalma o coração, pequena… Respira. Olha pro céu. Conta até 10, 20, 30, 100… Respira. De novo. De novo. Mais uma vez. Repara em tudo que é pequeno. Na borboleta que passou do seu lado agora, no vento que está batendo na árvore… Olha o céu mudando de cor… Olha ele ficando cinza…

Acalma o coração, pequena… Confia no destino. Confia que o universo é todo lindo e tem uma coisa mais linda ainda guardada para você. Confia no seu eu. Confia na sua luz. Confia nas energias boas.

Acalma o coração, pequena… Chora baixinho na cama para descarregar a alma. Chora alto para todo mundo ver. Pede colo. Pede abraço. Pede abrigo. GRITA PRO MUNDO. Se mostra. Se solta. Se abre.

Acalma o coração, pequena… A tempestade já está quase no fim. Vai passar. Você sabe que vai. Ela sempre passa. E o céu volta à ficar azul. E o Sol brilha. E o arco-iris surge. E depois vem outra tempestade. E outro céu limpo. E outro arco-íris. Porque você sabe: isso é preciso para aprender. Vai te fazer maior. Pode acreditar. Você é forte. Você é guerreira. E carrega uma luz que é toda sua. 

Acalma o coração, pequena… Que depois da tormenta, a calma sempre vem. E o coração fica leve e a alma fica ainda maior. O mundo muda. Você muda. Você engrandece. 

Acalma o coração, pequena… Que o tempo ruim passou. Agora, acalma o coração e sorri. Aquele sorriso que vem da alma, que transborda, que contagia. Solta aquela gargalhada bem alta! Passa vergonha! Deixa o olho brilhar. E agradeça. Sempre. Seja grata. Por tudo. Pelo bom e pelo ruim, que te fizeram ser assim.

Vai menina, voa… O mundo está aí e é todinho seu!”

Anúncios